Show simple item record

dc.contributor.authorWielewicki, Hamilton de Godoy
dc.date.accessioned2013-05-29T15:45:58Z
dc.date.available2013-05-29T15:45:58Z
dc.date.issued2010
dc.identifier.issnhttp://hdl.handle.net/10183/21856
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/123456789/681
dc.description.abstractO crescente interesse, no campo da Educação, por questões relativas à formação docente tem propiciado a produção de contribuições teóricas e empíricas importantes para a compreensão das dimensões envolvidas na formação de professores. Há, no entanto, uma preocupação quanto a uma relação ainda tênue entre universidade e escola em espaços nos quais ambas as instituições estão mutuamente envolvidas, notadamente nas atividades de prática de ensino. Tal situação pode ser sugestiva das dificuldades de uma baixa permeabilidade da universidade à construção de uma relação menos hierárquica entre educação superior e educação básica. Tendo em vista tal preocupação e levando em conta o complexo cenário social e político da educação brasileira contemporânea, o presente trabalho de pesquisa qualitativa foi desenvolvido sob a forma de um estudo de caso, a partir de análise documental e de entrevistas com 34 profissionais envolvidos – pela universidade e pela escola - no contexto das atividades de estágio supervisionado em 12 cursos de licenciatura de uma universidade pública federal do sul do Brasil desenvolvidas em contexto de educação básica. Mais especificamente, a pesquisa visa a explorar concepções desses profissionais sobre a relação entre universidade e escola em cursos de licenciatura. Os resultados sugerem que o arranjo institucional – na universidade e na escola – não favorece maior envolvimento dos docentes universitários das licenciaturas com o contexto da escola e tampouco ajuda a promover uma relação mais simétrica entre as instituições e atores envolvidos. Tal arranjo reflete e produz isolamento no âmbito dessas instituições e atores, bem como dentre elas e isso, por sua vez, não contribui para aflorar o potencial formativo que ambas instituições efetivamente podem ter. Além disso, o trabalho faz um contraponto com uma situação de parceria institucional entre uma grande universidade norte-americana e escolas públicas em seu entorno, buscando discutir avanços e limitações em termos da relação entre ambas instituições. Com base nas conclusões, são apontadas algumas possibilidades teóricas e metodológicas para a problematização da relação entre universidade e escola no âmbito do espaço de transição representado pelas atividades de prática de ensino, com o fito de nortear ações formativas mais democráticas, participativas e, desse modo, social e culturalmente relevantes para os parceiros envolvidos. --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- The growing interest in the field of Education on issues related to teacher education has allowed for important theoretical and practical contributions for the understanding of the dimensions involved in educating teachers. There is, however, some concern about the loose relationship between university and school in contexts within which both are mutually implied, particularly in student teaching activities. Such situation suggests difficulties related to a low level of permeability of the university towards the construction of a less hierarchical relationship between higher and K-12 education. Bearing in mind such concern and taking into account the complex contemporary socio-political context of Brazilian education, this qualitative research work was developed as a case study based on the analysis of documents and on interviews with 34 faculty involved – at the university and at school – in the context of student teaching activities in 12 teacher education programs of federal public university in southern Brazil developed within the context of K-12 schools. More specifically, the study aims at exploring those professionals' views of the university-school relationship in teacher education programs. The results suggest the the institutional setting – at both the university and the school – does not favor the involvement of teacher education university faculty with the context of schools, as well as it does not help foster a more symmetrical relationship between and among either institutions and actors involved. Such arrangement both reflects and produces isolation within those institutions and actors, as well among them, and, in by doing so, does not contribute to accomplish the educational potential that both institutions may actually have. Besides that, the research counterpoises those findings with a situation of an institutional partnership between a major research university in the U.S. and public schools in its surrounding area, aiming at the discussion of improvements and limitations in terms of the relationship among the two institutions. Based on the conclusions, some theoretical and methodological possibilities are indicated for furthering the university-school relationship within the transitional or hybrid space represented by student teaching activities, with the aim of moving towards more democratic, participatory and, hence, socially and culturally relevant educational endeavors to all partners involved.en_US
dc.language.isootheren_US
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Sulen_US
dc.subjectFormación inicial de docentesen_US
dc.subjectPráctica pedagógicaen_US
dc.subjectUniversidadesen_US
dc.titlePrática de ensino e formação de professores : um estudo de caso sobre a relação universidade-escola em cursos de licenciaturaen_US
dc.typeThesisen_US


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record